quinta-feira, 20 de dezembro de 2012

A paz que se vê pela janela


A lua é tão linda
E as estrelas?
Ah! As estrelas...
Os cachorros correm a brincar
O sol já apareceu 
Os pássaros cantam
Por que tanta alegria?
E são tantos cantos diferentes
Quantos será que existe?
A grama está crescendo
Uma nova casa existe ali
Mas como era antes de existir?
Lembra de você sentada ali?
O vento toca as folhas
As balançando e de outras as retirando
Raios atravessam o céu
Já é tarde, chove
Gotas tocam o chão
E as galinhas que correm?
E você corre atrás das folhas
As folhas que voam
Um pé de romã!
E o legal, ele sempre lembra o natal
e há viuvinhas que tratam de seus filhotes
Os morcegos voam 
Parecem virem em sua direção
Qual o sentido da vida?
Mande beijo para as estrelas 
Elas irão te escutar
Os filhotes já estão saindo do ninho
Nossa! A grama já se expandiu
E esse cheiro de terra molhada?
Ah! Se eu pudesse engarrafá-lo...
O pé de romã nem existe mais
E daí?
Os filhotes já estão a recriar 
E você na janela a observar.


quarta-feira, 19 de dezembro de 2012

Uma ligação para os resto da vida


Como esquecer alguém que faz parte da sua vida?
Que está sempre ali
Expressando o seu sorriso
Mesmo que não seja para você
Que estará ali para o resto da sua vida
E nada que você faça vai mudar isso
Porque estão ligados
Talvez uma ligação que ambos não gostariam de ter um com o outro
Mas é essa ligação que os faz ter algo em comum
Pois os dois a amam.

Só quero distância


Não sei o que pensar
Eu costumava ficar feliz com tal notícia
Mas estou com vontade de chorar
Queria que continuasse como estava
Não quero sentir a dor da esperança 
Com a certeza de saber que é algo impossível
Não quero voltar a sentir a mesma dor
Não quero voltar a sentir qualquer coisa
Eu só quero a máxima distância 
De quem me fez sofrer tanto.

terça-feira, 18 de dezembro de 2012

Bora dormir


E se for para ser somente em sonhos
Eu não me importo
O importante é sentir isso de algum modo
E afinal de contas, dormir nunca foi um problema para mim.

Faça-me Viva


E por muitas vezes eu me perguntei como saber quando for você
E só agora me toquei
Que será quando em seus braços eu sentir essa coisa estranha na barriga
Que se espalha por todo o corpo 
E me faz sentir viva.